Como declarar juros sobre capital próprio no Imposto de Renda?

Uma das formas de ganhar dinheiro com ações é através do juro sobre capital próprio. Por se tratar de um rendimento comum, é importante conhecer como no IR. Você sabe como declarar os juros sobre capital próprio imposto de renda?
Oliver Imhof

Oliver Imhof

Publicado em: 08/01/2022

Se você tem dúvidas de como realizar a declaração e lançar o juro sobre capital próprio, acompanhe o nosso artigo e conheça como fazer a declaração
corretamente.

Lançando o juro sobre capital próprio

O lançamento de juro sobre capital próprio é muito simples. Por se tratar de um rendimento que sofre com retenção de IR na fonte, os valores devem ser lançados na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”,.

Dentro da aba, o investidor terá que adicionar as informações pertinentes ao recebimento na opção “10 – Juros sobre capital próprio”.

Destacando que para cada ação que pagou juro sobre capital próprio, será preciso criar uma nova opção.

Como levantar os valores recebidos?

Uma das dúvidas dos investidores está relacionada em quais valores lançar no imposto de renda. Como uma ação pode distribuir vários valores, nem sempre o investidor consegue identificar o que é juro sobre capital próprio e o que é dividendo.

Uma das formas de conseguir lançar o valor correto referente ao juro sobre capital é por meio do informe de rendimentos emitido pela empresa.

Nesse informe, valores referentes a dividendos e o juro sobre o capital serão informados. Outra forma é através do extrato da conta da corretora.

Realizando uma boa análise sobre o extrato da conta da corretora, o investidor vai conseguir levantar todos os valores referentes aos recebimentos de juro sobre capital próprio.

Destacando o seguinte: caso o cliente tenha ações da mesma empresa em diferentes contas de diferentes corretoras, na hora de inserir os dados na
declaração de ajuste anual, o investidor deverá juntar os valores de cada ação.
Não separe porque os valores estão em contas diferentes, por serem da mesma
ação, os valores deverão permanecer juntos.

É bom deixar claro que o informe de rendimento oferecido pela empresa (ação) é o documento correto para utilizar na declaração de ajuste anual.

Caso você não receba esse documento, é interessante fazer o contato com a empresa e solicitar a ela o envio do informe.

Porque declarar o juro sobre capital?

Além da própria obrigatoriedade de informar os valores recebidos, é importante mostrar como o investidor recebe os valores e consegue aumentar o patrimônio.

O juro sobre capital é uma forma de renda, uma vez que os valores entram para o investidor e a quantidade de ações permanece a mesma.

Como essa renda pode ser utilizada para diversos fins, como o próprio investimento em ativos, é importante mostrar por meio da declaração de ajuste
anual, a entrada desses recursos.

A comprovação de renda por meio da declaração de ajuste anual é importante, uma vez que mostra como o contribuinte consegue seus recursos para aumentar o seu patrimônio, ou inclusive financiar seus gastos.

Ao não declarar os valores recebidos de juro sobre capital próprio, o investidor, além de não cumprir com uma obrigação, corre o risco de cair na malha, por não ter renda comprovada para sustentar o patrimônio declarado.

Cuidados com o juro sobre capital próprio

Ao longo do ano, as empresas fazem os pagamentos de juro sobre capital. A forma como ocorre os pagamentos é bem organizada.

Primeiro existe um comunicado ao mercado, mencionando as datas e os valores que serão pagos. Posteriormente os valores são transferidos aos acionistas e assim o pagamento é executado.

Porém, em alguns momentos o pagamento pode ser estruturado em um ano e acabar ocorrendo somente no outro ano.

Sendo que no informe de rendimentos da empresa detentora das ações, haverá os valores referentes ao pagamento que ainda não ocorreu.

Ou seja, o investidor, para cumprir com o informe existente, terá que lançar esses valores mesmo que não tenham caído na conta ainda.

Mas como lançar? É simples, ao invés de lançar na aba Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva, o contribuinte deverá lançar os valores em bens e direitos.

Depois quando o valor cair na conta, no ano seguinte, o investidor zera o valor em bens e direitos e lança os recursos que entram na conta na aba Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva.

Conclusão

Lançar o juro sobre capital próprio na declaração de ajuste anual do imposto de renda é bem simples e prático.

Por se tratar de valores que entram na conta e podem influenciar no aumento do valor patrimonial do contribuinte, é importante lançar o juro sobre capital.

Para realizar o lançamento de forma correta, o contribuinte precisa ficar atento aos documentos que são enviados, como é o caso do informe da empresa.

A empresa que possui ações e pagou o juro sobre capital, normalmente envia para a casa dos seus acionistas um informe de rendimentos, trazendo diversas informações, dentre elas os valores pagos a título de juro sobre capital próprio.

Outra forma de verificar o montante total recebido por determinada ação é através do extrato da conta corrente da corretora. Porém, ainda sim, o informe emitido pela empresa é o documento certo para ser utilizado para preencher a declaração de ajuste anual.

Há momentos onde o juro sobre capital próprio é decidido ainda em um ano, mas só no seguinte será pago.

Quando isso acontece, o investidor deverá lançar os valores do juro sobre capital próprio na aba de bens e direitos e só depois quando receber aqueles valores, esse campo será zerado.

Por se tratar de um valor que é transitório, ou seja, ainda não entrou na conta, o investidor precisa informar que já possui o direito.  


© 2021 Felix na Bolsa