O que são NFT’s?

Um dos ativos que mais vem ganhando atenção no mercado são os NFTs. Depois das criptomoedas, os NFTs vêm chamando muito atenção do mercado, principalmente devido aos ganhos que tais ativos podem gerar.
Oliver Imhof

Oliver Imhof

Publicado em: 29/03/2022

Já existem inúmeros relatos de NFTs que foram negociados a milhões de dólares, fato que chama atenção do mercado.

Sem falar que os NFTs também podem ser produzidos pelas pessoas, abrindo uma oportunidade de novos negócios. Se você está interessado e quer conhecer mais sobre os NFTs acompanhe o nosso artigo.

O que é o NFT?

NFT é uma sigla para non-fungible token, ou, traduzindo para o português: token não fungível. Isso significa que o NFT é um token que não pode ser dividido ou copiado, ele é único.

Diferente das criptomoedas que podem ser divididas, os NFTs não podem. A ideia é basicamente a seguinte:

Ao receber uma nota de R$ 100,00, a pessoa tem a possibilidade de trocar a nota por 10 notas de R$ 10,00. Fazendo essa troca, a pessoa permanece com o mesmo valor, mas com mais notas do que antes.

Agora se a pessoa pega uma obra de arte que vale R$ 100,00, ela não terá como dividir tal obra em 10 partes de mesmo valor. Isso é um NFT.

Como estamos tratando de um ativo que está vinculado a produtos digitais, como músicas, imagens, "gifs”, textos, e demais, os NFTs tem grande potencial para crescer.

Devido a questões de exclusividade e escassez, o NFT chama atenção devido às grandes oportunidades de fazer muito dinheiro com um mercado que ainda não é grande, mas pode crescer muito.

Se com poucas pessoas negociando NFTs, os valores do mercado já são relevantes, imagina quando o NFT se tornar uma realidade para todos.

Onde ficam as NFTs?

De forma bem similar às criptomoedas, as NFTs também trabalham dentro de um sistema de blockchain. Ou seja, as NFTs estão dentro da blockchain, onde a sua existência pode ser validada e garantida.

Considerando isso, não há como copiar ou falsificar um NFT. Isso da mais segurança ao ativo e seus investidores.

Vale destacar que não há só uma blockchain que recebe todos os NFTs. Os NFTs podem ser criados em diferentes blockchains,

Por exemplo, o sistema do Ethereum desenvolveu a blockchain Etheria para receber os NFTs. Em 2021, a Etheria foi totalmente comercializada.

Outro exemplo que traz uma mescla entre o mundo real e digital é referente à Nike. Em 2019 a Nike registrou a sua blockchain CryptoKicks.

Essa blockchain foi criada para armazenar e validar as NFTs de produtos vituais, como os tênis da marca. Assim, a Nike pode entrar em tal mercado cedo e explorar todo o potencial que existe nele.

Observando que o mercado de NFTs ainda é pequeno e que poucas pessoas
conhecem ou possuem NFTs, existe uma expectativa que os ganhos de agora em
diante possam ser substanciais de tal mercado.

Riscos dos NFTs

Da mesma forma que existem riscos com investimentos de renda fixa, renda variável e criptomoedas, existem riscos sobre os NFTs.

Por se tratar de um mercado novo, os riscos são maiores, uma vez que não há como prever até onde os NFTs vão.

Se o mercado se expandir mais logo parar, os ganhos serão concentrados e muitos investidores vão acabar perdendo dinheiro.

Os NFTs precisam ganhar aderência junto ao público e ganhar utilidade. Por exemplo: as criptomoedas vem chamando bastante atenção a anos e muitos
investidores ganharam muito dinheiro.

Porém, algumas criptomoedas, como os Bitcoins, Ethereum, Ripple e demais, pararam de oferecer ganhos explosivos, com valorizações superiores a 100% em poucos meses.

Isso acontece devido a grande quantidade de novas criptomoedas e sobre um crescimento menor do mercado

Sem a aderência do público e do mercado como um todo, criptomoedas e NFTs, podem acabar se desvalorizando ou deixando de existir.

Vantagens das NFTs

Por ser um ativo novo e que está em franca expansão no mercado, as NFTs tem tudo para se valorizar muito ainda.

Considerando o forte potencial das NFTs, é interessante fazer investimentos pequenos nesse segmento.

Hoje o mercado financeiro já vem trabalhando com fundos voltados ao investimento em NFT. Plataformas como a Vitreo e a XP Investimentos, já possuem
fundos focados em NFT.

Existe também ETF sendo lançado no Brasil com foco em NFT. O primeiro ETF com o foco no metaverso e nas NFTs, é o NFTS11.

O investimento individual em NFTs é um pouco mais complexo, uma vez que o investidor precisa conhecer muito o mercado e identificar NFTs que possam
entregar boa rentabilidade no futuro.

De forma comparativa, os NFts se assemelham muito ao mercado de obras de arte, como pinturas, esculturas e artigos de colecionadores.

Considerando isso, para entrar no mercado e comprar de forma individual, o investidor precisa ter conhecimento.

Conclusão

Os NFTs estão conquistando o mercado. Similar a obras de arte e artigos de colecionadores, os NFTs oferecem segurança e diversificação aos investidores.

Os riscos dos NFTs estão vinculados à adesão do grande público e à análise dos ativos. Por se tratar de algo que se assemelha ao mercado de arte, os NFTs devem ser bem avaliados.

Na tentativa de entrar em tal mercado e conseguir explorar o seu grande potencial, marcas como a Nike, já criaram sua blockchain e estão começando a se desenvolver no metaverso.

Os NFTs também vão ajudar as pessoas “comuns” e artistas a vender suas “artes” na internet. Plataformas como a NFTrend oferecem ambiente para criar e negociar as NFTs.

Essa é uma chance de ganhar dinheiro com um mercado que pode crescer muito. Com mais pessoas entrando no mercado de NFTs, maiores são as chances de lucrar e investir com mais tranquilidade.


Este conteúdo faz parte da missão da Felix na Bolsa de facilitar a vida dos investidores. Clique aqui para conhecer a nossa plataforma.

© 2022 Felix na Bolsa