Quais são as ações que mais pagam dividendos?

Umas das vantagens de investir em ações são os dividendos que elas distribuem. Como as ações representam partes de uma empresa, ao comprar ações, você está se tornando sócio de uma empresa.
Oliver Imhof

Oliver Imhof

Publicado em: 17/04/2022

Em sua imensa maioria, as empresas buscam o lucro, sendo que o resultado
é por vezes, distribuído aos acionistas.

Nesse artigo nós vamos conhecer quais são as ações que mais pagam dividendos. Se você tem dúvidas em qual empresa investir para buscar renda e bons ganhos, nesse artigo você vai conhecer algumas empresas.

Energias Brasil (EGIE3)

O setor de energia é um dos que mais paga dividendos aos seus acionistas. Como o setor consegue levantar muito dinheiro e nem sempre precisa utilizar todos os recursos em novos investimentos, tais empresas têm caixa disponível e distribuem parte dele.

EGIE3 é uma empresa que atua tanto na transmissão de energia quanto na produção. Nos últimos 12 meses, EGIE3 vem conseguindo gerar dividendos na casa
dos 5,8%, considerando um valor por ação de R$ 44,07.

Vale destacar que os dividendos já são uma realidade para EGIE3 desde 2002. Ou seja, os dividendos estão vindo sempre.

Brasil Agro (Agro3)

Brasil Agro é uma empresa focada no agronegócio. Uma das suas principais
atividades é no arrendamento de terras.

Sendo assim, a AGRO3 faz o aluguel de terras para fazendeiros e empresas da área para exploração.

Nos últimos 12 meses os dividendos de AGRO3 alcançaram rendimento de 14,7% (considerando o valor da ação em R$ 31,50).

Olhando as recorrências das distribuições, AGRO3 vem pagando os seus acionistas desde 2015 sem interrupções.

Usiminas (USIM5)

Uma empresa que surpreendeu nos últimos anos e vem pagando ótimos valores de dividendos é a Usiminas.

Devido a alta dos preços de algumas commodities, como é o caso do ferro, a Usiminas ganhou bastante valor e gerou ótimos resultados.

Inclusive com pagamento de dividendos maiores. Nos últimos 12 meses, USIM5 vem gerando rentabilidade de 11% aos seus acionistas (considerando o valor da ação em R$ 12,92).

Ao analisar a recorrência das distribuições, identificamos uma empresa que teve alguns problemas ao longo da última década.

Entre 2013 a 2017, Usiminas só distribuiu lucros em 2015. Portanto, para essa empresa em específico, o investidor deve ficar atento.

Banco do Brasil (BBAS3)

O Banco do Brasil é um dos principais bancos do Brasil. BBAS3 possui uma gestão mista, com parte público e privada.

Nos últimos 12 meses BBAS3 gerou rendimentos de 7,7% (considerando o valor da ação em R$ 35,20).

A área financeira costuma ser uma área muito atraente quando o assunto é
dividendo. Nos últimos anos, com um juro menor, na casa dos 2%, boa parte dos
bancos deixaram de ser tão atraentes, mas, com a alta da Selic, as margens
provavelmente vão subir.

Ao levantar a frequência dos pagamentos de BBSA3 identificamos que o banco vem distribuindo dividendos aos seus acionistas desde 2004 de forma ininterrupta.

Taesa (TAEE3)

Taesa é mais uma empresa do setor de energia. TAEE3 tem como uma de suas
principais atividades a transmissão de energia para diversas regiões do Brasil.

Nos últimos 12 meses, TAEE3 registrou dividendos de 10,1%, considerando um valor por ação de R$ 14,85.

Ao analisar a recorrência dos pagamentos, identificamos que TAEE3 vem pagando seus acionistas desde 2007.

Vale (VALE3)

A Vale do Rio Doce é uma das maiores empresas do Brasil e nos últimos meses vem registrando excelentes resultados. Desempenho que acaba influenciando também na política de dividendos da firma.

Se outras empresas da lista conseguem pagar até 14% de dividendos, a VALE3 vem registrando nos últimos 12 meses dividendos da ordem dos 16% (considerando o valor da ação em R$ 92,09).

Da mesma forma que a Usiminas vem sendo influenciada pela alta do valor do ferro, a Vale também vem surfando no aumento do preço de commodities

Isso significa que é provável que tais ganhos não vão se perpetuar, uma vez que haverá algum momento de baixa na procura.

De qualquer forma, a Vale é uma empresa que possui certa recorrência nos dividendos. Em praticamente todos os anos, desde 1996, a Vale vem distribuindo
dividendos aos seus acionistas.

Petrobras (PETR4)

Outra empresa que vem registrando forte crescimento em seus dividendos é a Petrobras. A principal empresa de petróleo do Brasil registrou nos últimos 12 meses, dividendos da ordem dos 15,5% (considerando o valor da ação em R$ 31,27).

A Petrobras vem conseguindo repassar quase que integralmente as alterações dos preços do petróleo do mercado internacional, fato que vem colaborando para sua grande margem de lucro.

Com isso, os dividendos se tornaram muito bons. Vale destacar que de forma similar a Vale e Usiminas, esses dividendos, elevados, provavelmente não vão se manter para sempre.

PETR4 sempre foi uma boa pagadora de dividendos, mas, mais recentemente, entre os anos de 2015 a 2017, a firma não fez distribuições.

Conclusão

As empresas da lista são firmas que possuem boa exposição no mercado e contam com citações em diversos relatórios de investimentos.

Dentro dessa lista fica o destaque para AGRO3, PETR4 e VALE3. As três empresas vem se beneficiando bastante da alta das commodities e vem gerando ótimos dividendos aos seus acionistas.

Fica o destaque com relação a continuidade desses resultados. Como, atualmente, o momento é delicado para o mundo, há diversos fatores que vem influenciando na alta dos preços e consequentemente, na valorização dos resultados de tais firmas.

Por isso, no momento é muito atraente investir em tais empresas, mas no futuro não serão tanto. Vale menção para as demais outras empresas que vem pagando bons dividendos.

Empresas da área de energia e bancos costumam pagar bons volumes de dividendos, mesmo quando a situação não é favorável, portanto, o investidor deve olhar com “carinho” para esses setores.


Este conteúdo faz parte da missão da Felix na Bolsa de facilitar a vida dos investidores. Clique aqui para conhecer a nossa plataforma.

© 2022 Felix na Bolsa