Que tipo de taxa eu devo me preocupar ao investir?

Descubra quais são os custos de uma operação de renda variável e onde você pode estar queimando dinheiro.
Matheus Amaral

Matheus Amaral

Publicado em: 22/10/2021

Ao realizar quaisquer investimentos, é fundamental analisarmos os seguintes aspectos:

  • Valores mínimos de investimento (será que é possível começar os meus aportes com volumes pequenos ou volumes maiores?)
  • Rendimentos (os ativos que estou investindo geram rentabilidade, renda passiva?)
  • Custos (quais são os gastos adicionais incorridos para fazer os investimentos?)
  • Liquidez (caso você deseje se desfazer desse ativo, você consegue com facilidade? Há muitos ou poucos compradores e vendedores?)
  • Riscos (quais são os riscos? Risco de mercado, liquidez, crédito e etc.)

Neste artigo, vamos focar no aspecto dos custos!

Custos de transação são os custos que os diversos agentes do mercado financeiro cobram para prestar serviços de investimentos.

Imagine que você resolve adquirir um lote padrão de ações do BBDC3 (ações ordinárias do Banco Bradesco). O valor de cotação no dia de hoje é de 17,81, sendo assim o lote de 100 ações sairia pelo valor de 1.781,00. Mas não podemos nos esquecer de que existem taxas para se investir em ações. Há taxas que são cobradas pela corretora e há taxas que são cobradas pela bolsa de valores (B3). Quais são elas?

  •  Corretagem: O valor de corretagem dependerá de cada corretora. Esse valor é aplicável quando o investidor realiza uma compra ou uma venda de ações.

Na tabela abaixo é possível vermos a corretagem cobrada por algumas corretoras:

XPPPPPP.png
  • Emolumentos: Os emolumentos incidem em qualquer operação, independentemente da corretora escolhida.

  •  Liquidação: 0,0275% do valor negociado, pagos para a Bolsa (B3) quando o investidor efetua uma operação.

  • Taxa sobre o valor em custódia: É uma taxa percentual anual cobrada pela B3 de investidores com carteiras.

  • Taxa de processamento: É uma tarifa cobrada para o processamento de proventos recebidos pelos investidores que têm mais de 20 mil em ativos custodiados.

Em resumo, as taxas de corretagem você consegue reduzir ou eliminar integralmente ao analisar as corretoras disponíveis. Busque aquela que lhe ofereça o melhor custo x benefício. Vale a pena buscar corretoras que cobrem taxas mais baixas por transação, mas limite a sua busca apenas a corretoras que têm um histórico sólido e de qualidade. Já as outras taxas cobradas pela B3 são fixas e dependem do montante em custódia.


© 2021 Felix na Bolsa